Employer branding no ciclo de relacionamento com os colaboradores

No atual mundo corporativo, visibilidade e competitividade são duas competências comumente buscadas no mercado pelas empresas. Em meio a um momento de incertezas, um dos principais desafios das empresas é estabelecer as melhores estratégias para atrair e reter os melhores colaboradores e engajar os que já possuem. Mas como transformar sua empresa em uma organização em que todos querem entrar e nenhum colaborador deseja sair? A solução pode estar no que é chamado de employer branding.

Em tradução livre, employer branding significa a reputação da organização como empregadora. Dito de maneira simples, é adequado considerar o employer branding como uma estratégia que visa à construção e a manutenção da imagem positiva da empresa. Quando se pensa em employer branding o alvo não são os clientes finais, ou seja, aqueles a qual os serviços são destinados, mas, sim, os colaboradores. Contudo, o simples fato da empresa ser reconhecida como uma boa empregadora impacta positivamente na percepção dos clientes em relação a marca. 

Pode parecer simples promover o envolvimento interno nas atividades e nos valores da empresa, mas não é bem assim. Há quem pense que a imagem positiva de uma empresa perante os funcionários só possa ser alcançada com benefícios como melhorias salariais ou flexibilidade de horários. É claro que estes são, sim, detalhes importantes e que estimulam os colaboradores em suas jornadas. Mas só quem trabalha mesmo com gestão de pessoas sabe que isso é apenas o primeiro passo. 

Benefícios do Employer Branding

Você já deve ter ouvido a seguinte frase em algum momento: “A cultura de uma empresa é o que acontece quando o chefe não está na sala”. Em um cenário em que cada vez mais as companhias buscam se destacar e se diferenciar da concorrência, ter pessoas que transmitam suas qualidades e valores pode fazer aquela diferença na geração de resultados. 

De acordo com dados de uma pesquisa independente realizada pela consultoria Randstad, com mais de 175 mil entrevistados em 30 países do mundo:

  • Empresas com marcas positivas gastam menos recursos com seus colaboradores e recebem o dobro de candidatos para as vagas do que empresas com marcas negativas, tendo 50% mais chances de conquistar os candidatos;
  • 96% concordam que o alinhamento de valores pessoais com a cultura da empresa é um fator-chave para a satisfação em trabalhar lá;
  • 62% dos candidatos pesquisam as empresas nas mídias sociais antes de se candidatarem para uma vaga;
  • 80% já saíram de uma empresa especificamente por não ter fit cultural.

Percebe-se pelos índices acima que instituições que se preocupam com sua reputação perante os seus funcionários não apenas agregam valor e credibilidade ao seu próprio negócio como também tendem a ser mais cobiçadas pelos profissionais que estão à procura de recolocação no mercado de trabalho. Além desses benefícios, existem outros que a empresa adquire com a melhora de sua marca empregadora. 

Atração de Talentos

A contratação de funcionários competentes é imprescindível para alavancar o desempenho de uma empresa. Parte das preocupações dos times de RH é consolidar um processo de admissão prático e eficiente para ambas as partes (empregador e empregado). Por isso mesmo muitas empresas gastam tempo e dinheiro na construção de um processo de recrutamento e seleção eficiente e bem estruturado. Contudo, esse esforço pode ser desperdiçado se os bons profissionais não demonstrarem interesse em trabalhar na instituição.

Às vezes, o desinteresse é visto pelos gestores pelo ângulo da remuneração. Eles pensam que perdem talentos porque a empresa não paga um salário tão atrativo. Porém, por mais que a remuneração seja essencial, há outros benefícios que são decisivos para manter um profissional satisfeito. Ainda segundo a pesquisa da Randstad, remuneração e benefícios (57%), equilíbrio entre a vida pessoal e profissional (45%), estabilidade profissional (44%) e bom ambiente de trabalho (42%) figuram entre os requisitos mais desejados e analisados pelos trabalhadores no momento de procurar emprego. São essas ações que farão a instituição se destacar entre as outras e despertar a atenção dos talentos.

Retenção de Talentos

Além da atração de talentos, outro ganho que empresas com uma forte marca empregadora possuem é a de retenção destes profissionais competentes. Mais do que apenas realizar a contratação de profissionais, estas empresas passam de fato a engajá-los em seus respectivos times e tarefas. Por meio de um programa de treinamento, também conhecido como onboarding, os novos colaboradores são ensinados sobre os valores, a missão e o planejamento estratégico do negócio.

O onboarding pode parecer de imediato mais um protocolo que deve ser cumprido em meio a tantos outros. Mas é justamente essa apresentação que proporciona para o novo colaborador o entendimento de sua atuação na empresa e de que forma a empresa precisa dele para se desenvolver. Esse delineamento de funções e tarefas reduz a ansiedade dos primeiros dias de trabalho e confere confiança para o funcionário, uma vez que ele se sente realmente parte integrante da instituição e tem uma boa impressão da organização.

No que tange a preocupação da empresa para com o funcionário, Aline Campos, People Analyst na Satellitus Tecnologia, explica que o employer branding é uma estratégia que deve ser adotada pelas empresas e que um acolhimento humanizado como o feito pela Satellitus é a solução para atrair e reter talentos. “Nos preocupamos com o acolhimento muito antes da contratação, já realizamos um processo de acolhimento e trabalhamos a empatia desde o processo seletivo. Após a contratação, nos preocupamos com cada detalhe. O colaborador é recebido com um kit de boas vindas e, em seguida, é realizado um Onboarding onde é detalhada toda a história da empresa, valores, modelo de gestão, setores, clientes e benefícios. E para que o colaborador não se sinta sozinho, designamos um Buddy que o acompanha pelo período mínimo de uma semana”, comenta ela.  

Aline também pontua que na empresa os valores repassados aos colaboradores seguem a linha da Gestão 3.0, modelo em que pessoas são o ativo mais importante da instituição. “Partindo deste princípio, trabalhamos a cultura do feedback, 1:1 e avaliamos semanalmente os sentimentos de todos os colaboradores. Além disso, na Satellitus incentivamos e damos liberdade para o colaborador trazer novas ideias”.

As Estratégias de Employer Branding 

Os benefícios do employer branding são muitos, como se pode ver. Nesse momento você deve estar pensando: “como implantar esse processo que tanto agrega em minha empresa?”. Não se preocupe. Abaixo você confere algumas práticas que podem servir de auxílio para a criação de uma estratégia mais completa de employer branding para o seu negócio.

  • Implemente uma cultura única: Para uma eficiente prática de employer branding é necessário que haja uma presença de identidade forte, pois é isso que vai atrair primeiramente a atenção de possíveis novos colaboradores.
  • Saiba o que você quer comunicar: Empresas precisam definir seu posicionamento desde o início. Assim, os discursos precisam estar alinhados com a cultura implementada. E esses valores devem ser repassados para os colaboradores em todas as frentes.
  • Entenda como tratar os candidatos: Provavelmente, a etapa mais importante da implementação do employer branding é saber como tratar os candidatos. A abertura de um novo processo seletivo é uma nova oportunidade de iniciar a construção de uma experiência inédita para os profissionais.
  • Tenha uma boa presença online: As redes sociais (Instagram, Facebook, LinkedIn) são excelentes ferramentas para encontrar possíveis candidatos. Dessa forma, ter uma presença marcante nesses meios é uma boa estratégia para a sua empresa ser até mesmo referência. 
  • Impulsione a comunicação interna: Muitas vezes o rendimento do colaborador está associado a sua satisfação ou a falta dela. Crie canais de comunicação internos para que os colaboradores possam expressar suas ideias e opiniões. Isso é ótimo para solidificar ainda mais a relação de confiança do funcionário com o empregador e ter um ambiente mais agradável para se trabalhar. 

Quanto mais envolvido o colaborador estiver com os processos internos, melhor. E quanto mais positiva for a imagem que ele tem da empresa, maiores as chances de a companhia ter sucesso com sua estratégia de employer branding. Afinal, qualquer um que veja o seu funcionário com aquele “brilho nos olhos” não terá dúvida de que a sua empresa é o lugar certo para se trabalhar. 

Deixe um comentário:

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Site Footer